Revolução do paladar através de 3 cervejas

Revolução

Revolução total de seu paladar ao consumir as cervejas Kriek Boon, Orval e Duchesse de Bourgogne

Revolução! A vontade é apenas escrever “Por favor, provem estas cervejas” e já partir para o perfil sensorial dos rótulos escolhidos. A primeira vez que eu provei a Duchesse de Bourgogne, por exemplo, escorreu uma lágrima de felicidade do meu olho esquerdo.

A complexidade dos aromas e sabores é de emocionar qualquer cidadão acostumado com as notas mais comuns de malte (pão, biscoito, caramelo…) e lúpulo (cítrico, floral, herbáceo e etc). É surpreendente descobrir uma cerveja que equilibra notas balsâmicas – pense no vinagre para ilustrar – com o dulçor de frutas vermelhas e as tais notas rústicas que mencionei no post anterior, que remetem a estábulo e suor, por exemplo. Tudo junto e misturado. Tudo em perfeita harmonia.

Veja Também:
+Cachaça Caraçuípe o destilado Alagoano eleito um dos melhores do Brasil
+Chocolate belga com leveduras de cerveja
+Pimenta Corleone um dos petíscos vitoriosos do Comida di Buteco

Há alguns anos nunca imaginei que isso poderia ser cerveja. Mas eis que esse dia chega e você pode ter uma das melhores experiências da sua vida.

Aviso aos navegantes: o estranhamento é normal, seguido de um leve contrair de lábios que expressa “gente, o que é isso aqui?”. Mas garanto que, gole a gole, elas vão entrar no seu coração pra ficar.

Duchesse de Bourgogne

duchesse de bourgogne

Estilo: Flanders Red Ale 
Teor alcoólico: 6,2%
País: Bélgica

Perfil sensorial: com coloração marrom-escura com reflexos avermelhados, a espuma tem ótima formação e média persistência. O aroma traz notas balsâmicas evidentes e em segundo plano o dulçor se faz presente por meio de notas que remetem a frutas vermelhas. O sabor é uma verdadeira explosão que combina acidez, dulçor e rusticidade, além de notas que lembram madeira. O amargor é baixo.

Orval

orval

Estilo: Belgian Specialty Ale 
Teor alcoólico: 6,2%
País: Bélgica

Perfil sensorial: cerveja âmbar com espuma volumosa e persistente. A condimentação, algo que podemos definir como picância e especiarias, e a acidez são as principais notas de aroma. A rusticidade no sabor é mais evidente nesse rótulo, com notas que lembram couro e celeiro. Ainda no sabor, é possível sentir acidez e notas que remetem as frutas cítricas bem adocicadas, como laranja ou algum doce feito da fruta. O amargor também é mais evidente, porém continua baixo.

Kriek Boon

kriek boon

Estilo: Fruit Lambic 
Teor alcoólico: 4%
País: Bélgica

Perfil sensorial: as Fruit Lambics são caracterizadas pelo sabor ácido e dulçor proveniente da fruta adicionada a receita. Sim, os belgas – e mestres cervejeiros de diversas nacionalidades – adicionam frutas nas cervejas e isso é uma ótima ideia para quem sabe o que está fazendo! No caso desse rótulo, a adição é de cereja, que permeia as notas de aroma e sabor. Claro que a acidez contribui para o equilíbrio da cerveja, que é leve e refrescante, com baixíssimo amargor. E a cor rubi encanta qualquer um!

Veja Também:

Cachaça Caraçuípe o destilado Alagoano eleito um dos melhores do Brasil

Chocolate belga com leveduras de cerveja

Pimenta Corleone um dos petíscos vitoriosos do Comida di Buteco

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *