Minas Gerais a Bélgica Brasileira das bebidas artesanais

Minas Gerais

Minas Gerais não vive só de seus famosos queijos!

“Quando o Brasil criar juízo e se tornar uma potência mundial, será a cachaça, e não o uísque, a bebida do planeta”, já disse o jurista Sobral Pinto.

Tendo essa frase como base, podemos dizer que Minas Gerais é a potência a ser seguida dentro do país. Por ser uma bebida polivalente, além de companheira, ela também atua na culinária mineira como parte de vários pratos e agregando sabor às massas, flambados, salgados ou doces e encorpando molhos e ensopados.

Veja Também:
+As cidades turísticas mais baratas para beber uma cerveja
+Mulheres cervejeiras participam do Degusta Beer & Food
+Caldo de Mocotó uma receita do verdadeiro boteco brasileiro

Não é preciso ser um grande mestre da culinária para aproveitar, com arte, toda a versatilidade da cachaça. Basta uma dose de criatividade para descobrir novos sabores e combinações.

A apenas 42 quilômetros de BH, o Vale Verde, em Betim, é um Parque Ecológico que mistura beleza, cultura, lazer, e o alambique da cachaça de mesmo nome. “Aqui, nós preparamos a cachaça seguindo ainda o processo artesanal e de modo sustentável. O visitante pode acompanhar a produção desde a moagem, passando pela fermentação, terminando na destilação e no envelhecimento”, conta a gerente de marketing Jackeline Pereira.

Com legislação própria, Minas é líder na produção de cachaça de alambique. São cerca de 8.500, que produzem cerca de 250 milhões de litros por ano (mais de 50% da produção nacional).

Bélgica Brasileira

Quando Marco Falcone começou a fabricar suas cervejas na cozinha de casa, torrando malte na forma de pizza, ele nem imaginava que estava ali iniciando um movimento que hoje parece não ter mais volta.

Premiado durante a Semana da Gastronomia Mineira com o prêmio Eduardo Frieiro, por representar a cerveja no cenário gastronômico do Estado, Falcone se diz lisonjeado com o reconhecimento e afirma que hoje trabalha para repassar conhecimentos.

Entre os vários exemplos de sucesso cervejeiro na região, os irmãos José Felipe e Tiago Carneiro, da Wäls, que ganharam recentemente medalha de ouro na World Beer Cup, seguem produzindo brejas com forte ligação com a culinária mineira.

Veja Também:

As cidades turísticas mais baratas para beber uma cerveja

Mulheres cervejeiras participam do Degusta Beer & Food

Caldo de Mocotó uma receita do verdadeiro boteco brasileiro

Autor:

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *